Páscoa pelo mundo

 

A Páscoa é uma época cheia de tradições e em muitos países não se resume apenas em ovos de chocolate e no famoso coelhinho, mas também em liturgias, procissões, almoços em família e cordeiro. Embora existam elementos em comum, as tradições agregam características de cada cultura e região.
No mundo, existem diferentes simbologias ligadas a essa data. O ovo aparece como representação de fertilidade em diversos países – e nem sempre é de chocolate. Outros símbolos conhecidos são o sino e o coelho.
A Páscoa é comemorada pelos cristãos como a morte e ressurreição de Jesus Cristo, mas já existia muito antes de Cristo, na Antiguidade. Para os judeus, a Páscoa (Pessach) lembra a fuga do povo judaico do Egito, além disso, o ovo, presente em muitas das comemorações, era um símbolo da fertilidade para os egípcios.

Em muitos países, como Alemanha, Áustria e Suíça, há a tradição de pintar ovos cozidos ou cascas dos ovos que são furadas e esvaziadas, e depois de pintados são colocados em árvores e arranjos.
Há lugares que os ovos são unânimes. Em outros, os doces e pães que têm lugar de destaque. O chocolate parece mesmo ser a comida mais importante da Páscoa em todo lugar, até em países de maioria muçulmana, como a Malásia. Já na França a comida típica é o “Gâteau de Pâques” um bolo assado em formato de cordeiro.
A Páscoa é comemorada de diferentes formas ao redor do mundo. Os ovos de galinha cozidos ainda estão presentes em algumas culturas, principalmente nos Estados Unidos e Bulgária. Já na Suécia, as crianças comemoram a data como se fosse o Halloween. Na Bélgica e França os sinos não são tocados entre a Sexta-feira da Paixão e o Domingo de Páscoa por causa de uma lenda que diz que eles voam até Roma e quando voltam deixam cair ovos para todos. No Brasil, é comum presentear os amigos e os familiares com ovos de chocolate.

A Páscoa é uma tradição tipicamente cristã e judaica, no entanto, mesmo em países onde predominam outras culturas, como é o caso da China, a Páscoa também é comemorada.
Contrariamente ao que possamos ser levados a pensar, o coelho não é um símbolo universal e inquestionável da Páscoa. Eles não têm lugar na França, onde quem reina é o peixe – chamado “Poisson d’Avril” (Peixe de Abril) e é praticamente persona non grata na Austrália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *