A história de Saint Patrick (São Patrício)

 

St. Patrick, também chamado informalmente de St. Paddy nasceu no século IV, na Grã-Bretanha, com o nome de Maewyn Succat. Seus pais eram muito ricos e influentes e seu pai também foi um diácono cristão. Por volta de seus 16 anos, Maewyn foi sequestrado por irlandeses e forçado a trabalhar como pastor em County Mayo, na Irlanda.
Durante este período como escravo, voltou-se à religião e inspirado por um sonho em que fugia e voltava para a Bretanha, engendrou sua fuga e retorno à terra natal. De volta à Bretanha, teve outro sonho onde um anjo disse-lhe para se tornar um missionário e difundir o Cristianismo na Irlanda. Após o sonho, passou 15 anos estudando religião e preparando-se para tornar-se um sacerdote e assume o nome cristão Patrick após sua ordenação.
Em 432 dC, voltou para a Irlanda e iniciou o processo de conversão dos irlandeses ao cristianismo – até então, a população da Irlanda era politeísta. Tal como os padres jesuítas na América do Sul, criou e lecionou em várias escolas na costa oeste da Irlanda. É durante este período que surge o uso o trevo para explicar a Santíssima Trindade (o pai, o Filho e o Espírito Santo) para o povo irlandês. Depois de quase trinta anos de ensino bem sucedido do cristianismo, morreu em 17 de Março de 461 dC. Logo após sua morte, a Irlanda decidiu lembrar a sua morte com um dia festivo e criou o St. Patrick’s Day, que com o tempo, ganhou o mundo, principalmente para países de língua inglesa, embora países latinos como Argentina também comemorem o dia de São Patrício.

A festa de Saint Patrick (Saint Patrick’s Day)

Originalmente, o dia de Saint Patrick era um dia de banquetes dedicados à lembrança do sacerdote, mas com o tempo, tornou-se uma ocasião religiosa importante, com missas e outras atividades litúrgicas, finalmente passando a fazer parte do calendário cristão na primeira década dos anos 1600.
Como o dia de Saint Patrick ocorre durante a quaresma – período onde os católicos mais vigilantes passam por jejuns e diversas privações em busca da disciplina religiosa -, aos poucos se tornou um dia onde o público poderia aliviar um pouco a disciplina e ceder ao desejo por festas, comida e bebida.

A parada de Saint Patrick

Curiosamente, a famosa parada de Saint Patrick na verdade iniciou-se nos Estados Unidos e não na Irlanda.
Por volta da metade do século XIX, houve um grande fluxo de migração de irlandeses católicos, principalmente para países de influência britânica, em especial para os Estados Unidos. Ao chegar o dia do padroeiro, os irlandeses saíam às ruas para comemorar suas tradições, o que atraiu o preconceito da sociedade americana, majoritariamente protestante e de origem inglesa. A fim de fortalecer seus direitos e manter sua cultura, os irlandeses passaram a se organizar em paradas, conquistando seu espaço na vida e política do país. A influência da comunidade irlandesa é tão forte nos EUA que a maior parada de Saint Patrick do mundo é realizada em Nova York, com aproximadamente 150 mil participantes. Demora cinco horas para que todos percorram 2.5 quilômetros, passando pela famosa Catedral de Saint Patrick na 5a Avenida. A cidade toda recebe decoração verde, desde as roupas, passando pela cerveja até seu prédio mais famoso, o Empire State Building. Este é o único dia em que os bares abrem já pela manhã, e passam o dia cheio.
A ideia passou a se espalhar pelos diversos países com comunidades irlandesas e nos últimos anos, provavelmente devido à globalização econômica e a forte presença da festa na cultura pop, até mesmo países com comunidades irlandesas pequenas, como o Brasil, passaram a comemorar o “feriado irlandês”.
Nos países onde a parada não existe, a festa acontece em pubs irlandeses espalhados pelo país na semana anterior a do dia 17 e trazem atrações que homenageiam a Irlanda, com bandas de música folclórica e tradicional e também de Pop e Rock de bandas contemporâneas irlandesas ou de descendentes de irlandeses.

A festa de Saint Patrick no Brasil

Embora a comunidade irlandesa não seja grande no Brasil, o grande número de pubs irlandeses pelos países, aliado ao gosto do brasileiro por cerveja e festa, tornou possível a comemoração do Saint Patrick’s Day por todo o país.
São Paulo, a metrópole brasileira com vida noturna brasileira mais ativa e variada, tem tantos pubs que hoje é até palco para ações de cervejarias irlandesas; A Guinness, por exemplo, em 2010, promove a Peregrinação Guinness St. Patrick’s Day. Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre também possuem um bom número de pubs promovendo festividades na semana do dia 17 de março.

Saint Patrick’s Day e as Cervejas Irlandesas

A Irlanda possui uma grande tradição em cervejas, com estilos variados e característicos, como as Stouts e as Irish Red Ale.
Além da tradicional “Guinness Draught”, que vende 10% de sua produção total no dia de São Patrício, outras cervejas como Beamish Irish Stout, Greene King Wexford, Murphy’s Red Ale, Harp, Smithwick e Guinness Extra Stout, profundamente ligada as festividades do Saint Patrick’s Day.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *